Manifesto de Avaliação da FootvolleyClub

A FootvolleyClub desenvolveu a metodologia das cores das faixas para o Futevôlei, para, assim como nos outros esportes, os atletas de níveis diferentes possam receber a atenção e responsabilidades necessárias.

Abaixo você pode conferir as cores e as definições de cada graduação. Desde a branca, o nível inicial, até a vermelha, o grão-mestre, leia abaixo a definição de cada faixa, e o que é esperado de cada uma:


Graduações:

  1. Branca

  2. Amarela

  3. Azul

  4. Roxa

  5. Marrom

  6. Preta

  7. Vermelha - Grão-Mestre

Branca – O Aprendiz

Essa é a cor da iniciação no Futevôlei. O aluno aqui não tem nenhuma responsabilidade de jogo, apenas no seu próprio desenvolvimento. O treino deve ser voltado para a mecânica dos movimentos fundamentais, os fundamentos, assim como a movimentação na areia. A parte teórica aqui não é interessante, pois o aluno ainda não consegue absorver as informações mais avançadas de movimentos, vetores e mecânica. O trabalho do professor aqui é motivar o aluno para querer aprender e ser melhor do que ele foi ontem. Sem pressão por objetivos, apenas um passo de cada vez.

O que é esperado de um faixa branca:

Nada. Apenas vontade de crescer e ser um jogador melhor hoje do que foi ontem. Nessa fase inicial irá aprender os fundamentos e trabalhar na mecânica dos movimentos.

Amarela – O Despertar

Como a luz do Sol que nasce todos os dias, o aluno na faixa amarela deve entender que a prática leva a perfeição. Baseada na teoria das “10 mil horas até virar um mestre”, aqui o aluno é cobrado e incentivado a aprender todos os movimentos, executando-os de maneira repetitiva até que ele não tenha que pensar para jogar. O aluno com a faixa amarela deve se desprender de seu medo de jogar e estar presente nos treinamentos diários e jogos nos finais de semana. Sempre atento aos alunos mais graduados e professores, a cor amarela deve ser incentivada a participar e aprender, dentro e fora da quadra. O amarelo da sua faixa representa o despertar a um novo conhecimento, um caminho iluminado que você agora entende que quer seguir.

O que é esperado de um faixa amarela:

O faixa amarela deve ter claro a mecânica de todos os fundamentos, sendo colocado a prova em jogos montados para o seu nível, e ser capaz de, junto a um jogador de nível superior, ou da mesma graduação, jogar sem maiores problemas.

 

Azul – O Céu

A cor azul representa o céu, em sua imensidão e objetivo. É para onde todos queremos crescer, mesmo que nem todos vão atingir. Representa a sabedoria em entender que o caminho é longo, o desafio é grande e por isso é a cor da resiliência. O aluno com a faixa azul é mais exigido nos treinamentos e jogos, servindo de exemplo para alunos menos graduados. Ele deve fazer parte da comunidade e ajudar nas atividades sempre que possível. Seu jogo já acontece de forma mais natural, e é esperado que ele possa praticar dentro da escolinha sem o auxílio de professores ou alunos graduados. É uma fase importante porque aqui o aluno começa a entender seus pontos fortes e fracos, e passa a ser responsável pelo seu desenvolvimento junto com os professores.

O que é esperado de um faixa azul:

A graduação da faixa azul talvez seja a mais exigida. Aqui o aluno começa a entender a profundidade do jogo, sendo pressionado nos treinamentos e em quadra nos jogos. Ele deve jogar com naturalidade, atacando e defendendo com inteligência, com recepção e passe de nível intermediário. Seu saque não precisa ser uma vantagem, mas erros constantes de saques não são tolerados. O aluno de faixa azul precisa necessariamente ajudar os alunos iniciantes e de faixa amarela em sua evolução. Somente assim ele estará pronto para mudar de faixa.

 

Roxa – A Fluência

A cor roxa representa a transição de um aluno para um jogador experiente. Aqui o jogador passa por um processo de escolha, onde ele pode ser considerado um jogador fluente, com fundamentos sólidos adquiridos com a experiência de anos no esporte, podendo entrar em qualquer quadra e manter um bom nível de jogo, ou seguir trabalhando forte, com objetivos de competição, em melhorar a parte técnica e física, focando no seu desenvolvimento para se tornar um atleta. É uma faixa importante e perigosa, pois na fase da fluência do jogo o jogador pode ser desviado para o lado do ego, da arrogância e deixar de lado os fundamentos essenciais para a formação de um atleta. Aqui a humildade deve ser exercida diariamente, fugindo de manias e fanatismo. A faixa roxa é uma fase de transição mental e espiritual, onde uma escolha é tomada e uma direção seguida.

O que é esperado de um faixa roxa:

Um aluno de faixa roxa deve poder entrar em jogos de qualquer nível e se sentir confortável em quadra. Sendo fluente no idioma do jogo, não deve se sentir pressionado ao jogar com profissionais, e sendo muito útil para alunos menos graduados. Nessa fase o aluno desenvolve seu jogo e malícia. Seu ataque deve ter poder de finalização, sua defesa e levantada devem ser pontos fortes, e seu saque uma vantagem. Alunos de faixa roxa devem poder representar a FootvolleyClub em qualquer quadra no mundo, demonstrando os princípios básicos de caráter e profissionalismo do grupo.

 

Marrom – A Raiz

A cor marrom representa a solidificação de um atleta, que tem fundamentos sólidos como a terra, e representa o futuro do Futevôlei com as bases adquiridas em anos de treinamentos e jogos. Aqui o atleta está participando de competições, criando vínculos com o esporte e atletas de níveis diferentes. O atleta graduado é aquele que entende que o tempo e energia que ele gasta com um aluno com uma menor graduação é de extrema importância para o seu desenvolvimento. É a forma que ele tem de solidificar o que aprendeu, na parte teórica e prática, e colocar o seu estilo de jogo à prova. O atleta graduado com a faixa marrom entende que nunca teria chegado aqui se não fosse por seus mestres, então a cor marrom representa também a autocrítica. Está ciente de suas obrigações diárias com sua equipe, treinamentos e com seus pares e alunos. Aqui o atleta já pode começar a dar aulas, acompanhado no início por um professor, a alunos iniciantes. Representa um saber denso, compacto, sólido o suficiente para carregar responsabilidades e ajudar no crescimento de outros alunos.

O que é esperado de um faixa marrom:

É a primeira faixa graduada, logo, aqui ele deixa de ser aluno para se tornar um atleta. O atleta de faixa marrom é aquele que está ativamente participando de torneios amadores, que ajuda nas aulas os faixas-preta, que traz pra si a responsabilidade de ajudar no desenvolvimento dos alunos de todas as faixas de graduação da escola. O faixa marrom deve ser um exemplo a ser seguido pelos iniciantes, ter um estilo de jogo definido, e trabalhar constantemente para melhorar sua prática. Ataque, defesa, levantada, recepção e saque devem ser exemplares. Deve não ter problemas em demonstrar nenhum movimento em nenhuma situação, seja de jogo ou treino.

 

Preta – O Conhecimento

A cor preta representa a elegância e segurança de alguém que lutou por anos para alcançar o reconhecimento de se tornar um professor. Aqui, o atleta profissional já competiu em inúmeras competições, jogando com os melhores do esporte, e tem como objetivo seguir aprendendo e melhorando, para atingir cada vez níveis mais altos no seu próprio desenvolvimento. A cor preta é a mistura de todas as cores, então é esperado de um professor a sabedoria, a paciência, a humildade, a disciplina e a resiliência para que seus alunos consigam enxergar em si próprios o potencial para desenvolver o seu jogo. O profissional que carrega consigo a faixa preta tem uma grande responsabilidade em demonstrar todos os aspectos do jogo para os menos graduados, misturando tradição e transgressão de forma a incentivar novas experiências, atitudes e abordagens ao esporte, incentivando novas práticas ao que já foi estabelecido no esporte.

O que é esperado de um faixa preta:

O faixa-preta é um profissional, um professor. É aquele que compete há alguns anos, que entende o jogo como poucos, que sabe ler as jogadas antes de acontecerem e que consegue ajudar de forma minuciosa o entendimento dos movimentos dos alunos de todas as graduações. Ele tem a sabedoria para entender as dificuldades de cada aluno, e ter a capacidade de demonstrar caminhos possíveis para que, mesmo com bloqueios, o aluno chegue em seus objetivos. O professor/profissional deve ter profunda gratidão pelo esporte e tudo que lhe foi oferecido através dele. A melhor forma de demonstrar essa gratidão é através do contato diário com seus alunos, dividindo seu conhecimento com serenidade e com uma energia tranquilizadora, assegurando aos mais novos que é possível chegar lá. Um faixa-preta é aquele atleta que quando entra em quadra existe uma unanimidade de um bom jogo. Passes perfeitos, ataques inesperados, saques que complicam a recepção ou garantem pontos, defesas improváveis e entrega em todos os pontos.

 

Vermelha – A Sabedoria

A cor vermelha é uma cor primária que não pode ser composta por outras cores. É a cor mais quente, que representa o fogo e a paixão pela arte e o esporte. A sabedoria de enfrentar os desafios que lhe foram impostos nas décadas de prática, que trouxeram esse professor a virar um Mestre. O vermelho é uma cor de energia vital, que atrai muita atenção das pessoas. A energia que o mestre exerce é metafísica, porém palpável para qualquer um ao seu redor. Ele é aquele que através da sua imensa sabedoria, humildade, elegância, tranquilidade e sapiência traz a calma necessária para que os praticantes ao seu redor entendam que estão na presença de algo maior. Essa atração de energia cria novos pontos de partida, e o mestre é aquele com maior poder de influência para novos entrantes e a luz no caminho para aqueles que desejam seguir no esporte e entendem a grandiosidade exercida pelo Grão-Mestre. Apenas o Marcelinho é merecedor dessa faixa, reconhecimento e honraria.

 

O que é esperado de um faixa vermelha:

 A base fundamental para a criação, divulgação e crescimento do esporte. O Grão Mestre é aquele que participou em todas as etapas da criação do Futevôlei até os últimos anos de sua prática, que hoje exerce transmitindo sabedoria e tranquilidade para aqueles que seguem praticando. Sua faixa vermelha representa a paixão necessária para manter o sangue fluindo não apenas em seu corpo e sua prática, mas em todos aqueles que ele tocou. É a unificação através do sangue e suor que ele deixou em quadra, sendo um exemplo de jogador, profissional, ser humano e caráter, que incentivou diversos professores a seguirem o caminho que ele trilhou. O mestre é aquele que entende, que não se importa, que briga, que compete, que demonstra, que sacaneia, que traz pra si, que faz de tudo, que sacrifica, que fez crescer. A faixa vermelha em seu pulso representa o fato que se não fosse ele, não estaríamos aqui. Se não fosse o Marcelinho, não seríamos que nós somos hoje.

ADQUIRA NOSSO O FTV GROUP CARD!

©2020 por Footvolley Club